sexta-feira, maio 25, 2007

C.S.I. e o caso Mady


Um dia, já lá vão uns anos, ouvi a Amália Rodrigues, numa entrevista, dizer que a realidade era tão má, que já só via filmes do Fred Astaire. Nessa altura sorri-me desta preferência. Hoje, sinto-me também um pouco assim. Como quase toda a gente, fico incomodada com a proliferação das actividades criminosas e sobretudo com o desaparecimento de crianças, das quais nunca mais se sabe o paradeiro. Este caso da Madeleine e de outros e a excessiva cobertura mediática (Exploraram-se as "pistas" até à obscenidade, aventando teorias e expondo os "suspeitos" de forma inadmissível.), também me incomoda bastante e me faz, às vezes, fugir de certas notícias. Se calhar, é por causa disso que eu sou uma fã das séries dos diferentes "C.S.I.s". Fico até altas horas a ver deliciada. Eu sei que é uma coisa um bocado kitsch, mas gosto deste género: gosto de ver, por exemplo, o detective Horatio Cain, a inclinar a cabeça para o lado, com ar de homem de justiça a sentenciar e castigar os criminosos! Claro que também há violência, também há crianças maltratadas, há mortos, há mulheres e homens espancados, e tudo isso, mas há solução baseada na evidence . Há sempre uma solução em cada episódio, e, por momentos, o meu espírito fica tranquilo e acredita na justiça.

Etiquetas:

1 Comments:

Anonymous jose augusto soares said...

Não sou um extra-terrestre...mas confesso que nunca vi NENHUM episódio desta série.
E todos me dizem que vale muito a pena.
Por qualquer razão, nunca se proporcionou, mas um dia destes vingo-me... Compro os dvd e começo no primeiro...

12:51 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home