quarta-feira, janeiro 18, 2006

A "estragação" da água

Há coisas que me afligem - uma delas é pensar que a água pode faltar. Por isso, tenho algum cuidado com as torneiras, no sentido de as deixar bem fechadas, e com outros gastos inúteis. Quando veja a água a jorrar a rodos, sem ser utilizada, quando sei que pessoas tomam banhos de "horas" (tenho pessoas na família que o fazem, não digo quem é, mas essas pessoas sabem bem que refilo muito, por causa disso), fico doente. Portanto, ao ler esta notícia, resolvi falar neste assunto e também postar aqui os comentários do meu amigo JD, a propósito deste assunto: "Sugeria que todos lessem os documentos da "Fundação Nueva Cultura del Agua" onde pontifica Pedro Arrojo.Defende-se aí, em relação à água, a mudança do chavão "desenvolvimento sustentável" para uma nova realidade a "sustentabilidade eco-social" onde o conceito de paisagem introduz, nesta questão, uma atitude cultural. Deixa-se cair, no problema da gestão da água, o "factor produção" para pensarmos numa atitude eco-social, eminentemente conotada com a identidade cultural e património.É este património que os liberaispretendem privatizar. Duas consequências são previsíveis: o estimulo ao consumismo e, logo de seguida, o disparar do preço da água.(...)Fátima, mais uma achega...O facto de chover não resolve nada. O equilíbrio das ecossistemas desapareceu, sob a batuta humana.O que temos a esperar, a curto prazo, é a desertificação (No Norte de África, Andaluzia e Sul de Portugal. A desertificação é pobreza e vice-versa.2006 - é o ano internacional contra a desertificação. Porque será?JD "
PS- Maracujá, onde tirei esta foto? Tu estavas lá!
PS1- também recomendo uma vista este a (des)ambientado

14 Comments:

Blogger Desambientado said...

Frosado.

Quando encontrar forma de fazer com que as pessoas em sua casa não desperdicem água, diga-me. Eu decidi fechar a água. Aviso uma, vez, duas...e corto.Claro que não faço isso com a minha mulher, só com os miúdos, mas ela não é gastadeira.

4:18 da tarde  
Blogger frosado said...

eh!eh!eh!eu sei o que isso é com crianças. Eu tenho uma, minha familiar, que eu lhe dizia que ela qd lavava a cabeça, lavava pêlo por pêlo, dado o tempo que ficava debaixo do chuveiro!!!

4:28 da tarde  
Blogger Flor said...

Sim..a água é preciosa!
Vivo numa aldeia e venho de uma familia humilde onde a palavra economia e preservação da natureza fizeram parte da educação...
Beijo

4:47 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

flor:
Verdade! o "Mundo Rural" sempre conviveu com a natureza e, conhecendo-a, preservou-a.
A urbe, gosta de esbanjar.
"consumismo" dixit.
JD

5:52 da tarde  
Blogger Rui Coutinho said...

Fátima
Com a pista que me deste, só pode ter sido nas Furnas, junto às termas.
Quanto à água, deixa-me dizer-te que os especialistas dividem os consumos em "água grande" e "água pequena", isto é, a agricultura e a irrigação representam mais de 80% do consumo de água, a indústria também leva a sua conta e, finalmente, o consumo humano representa menos de 10%.
Quer isto dizer que os nossos gestos militantes não chegam para equilibrar este barco tão adornado.

6:10 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

olá...

6:46 da tarde  
Anonymous luisMonte said...

Oh! Rui. Aquilo é nas Lombadas!!!.
Sei que estás em Lx, neste momento estou em VR. That's life.
LM

6:50 da tarde  
Blogger FSilva said...

Mudaste de visual !!

bjs

7:21 da tarde  
Blogger frosado said...

Fernanda mudei?olha que não...

8:12 da tarde  
Anonymous mitó said...

Caturra
Masculino? Feminino?
Ao ler o seu "comentário" tenho a sensação que é de alguém que se exprime em português do brasil.A primeira palavra, claro que não, é bem nossa e mais utilizada, com essa desenvoltura, no norte do país.
Depois, questionei-me - se considera o blog tão mau porque o consulta? - Só encontro 2 explicações ou é masoquista ou é daqueles que escreve barbaridades em blogs para que o visitem no seu... Se for este o caso, "pode tirar o cavalinho da chuva" (esta sim é uma frase bem portuguesa, do princípio ao fim)

8:28 da tarde  
Blogger Desambientado said...

Frosado.

Eu tenho dois, da mesma idade (gémeos). Para além de andar a controlar os gastos, tenho que ralhar exactamente do mesmo modo, com um e com o outro, se não, sou acusado de gostar mais de um do que do outro - mesmo sendo eles praticamente iguais.

12:00 da manhã  
Blogger Rui Coutinho said...

Luis
Rebobina lá esta memória e vê se não poderá ter sido nas Furnas, independentemente de termos passado um rico fim de manhã/início de tarde nas Lombadas. Parece que a Unicer quer revitalizar a dita cuja "auga".

8:08 da manhã  
Blogger frosado said...

Não Maracujá, foi nas LOmbadas mesmo, naquele dia maravilhoso de sol e de paisagem, o caminho para a fonte é que era um pouco difícil. Fico contente por irem revitalizar a fonte, a água é muito boa!

8:34 da manhã  
Blogger frosado said...

Desambientado, deve ser o máximo ter gémeos!Só o choro em "exteriofonia" é que não deve ser muito agradável e o trabalho a dobrar, mas tb a felicdade o é, não é? Parabéns!

8:36 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home