segunda-feira, março 20, 2006

Eu estava à toa na vida o meu amor me chamou

para ver a banda passar

6 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Mesmo com o Congresso extraordinário a "banda" vai continuar a tocar.
De maneira que, ou haverá Congressos atrás de Congressos, até a derrota final ... espero que do CDS ou PP (já ninguém sabe).
A seguir, das cinzas, nascerá o partido (ainda oculto) de extrema direita, xenófoba, nacionalista, neo-fascista (o que quiserem).
procurará os votos que esses partidos irmãos conseguem por essa Europa fora (Front Nacional (França),Liga do Norte(Itália), partido da Liberdade(austria),etc.).
Ainda a seguir, o PSD ou o PPD (também ninguém sabe) tem que se encostar ao novo espaço abandonado pelo CDS/PP.

Moral da História:
O PS o que fará?
Virar à direita já virou com Socrates.
Ainda mais à direita para caçar nas franjas do PSD?

Atenção: O pragmatismo é capaz de tudo!
Até que um dia...o rei vai nu.

7:03 da tarde  
Blogger FSilva said...

Para ver a banda passar...vai passando vai, o pior está para vir, acreditem

7:20 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ó sr.cardeal nem no latim acerta?...

12:19 da manhã  
Blogger frosado said...

na verdade, os partidos de direita ficarm um pouco vazios de tarefas, dada a polítca d Sócrates.

7:39 da manhã  
Blogger cardeal patriarca said...

O cardeal fugiu !

Já cá não está.

8:45 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

ITE, MISSA EST

FECHA O MISSAL do amor e a bênção lança

À pia multidão

Dos teus sonhos de moço e de criança,

Soa a hora fatal. —reza contrito

As palavras do rito:

Ite, missa est.

Foi longo o sacrifício; o teu joelho

De curvar-se cansou:

E acaso sobre as folhas do Evangelho

A tua alma chorou.

Ninguém viu essas lágrimas (ai tantas!)

Cair nas folhas santas.

Ite, missa est.

De olhos fitos no céu rezaste o credo

O credo do teu deus;

Oração que devia, ou tarde ou cedo

Travar nos lábios teus;

Palavra que se esvai qual fumo escasso

E some-se no espaço.

Ite, missa est.

Votaste ao céu, nas tuas mãos alçadas

A hóstia do perdão,

A vítima divina e profanada

Que chamas coração.

Quase inteiras perdeste a alma e a vida

Na hóstia consumida.

Ite, missa est.

Pobre servo do altar de um deus esquivo,

É tarde, beija a cruz

Na lâmpada em que ardia o fogo ativo,

Vê, já se extingue a luz.

Cubra-te agora o rosto macilento

O véu do esquecimento.

Ite, missa est.

9:55 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home