segunda-feira, abril 03, 2006

Credo, Crédito

3 Comments:

Blogger cardeal patriarca said...

Porque está tudo teso D. Fátima.

Se juntar estes dados aos da manhã relativos a quem faz economias, encontra um país a viver acima das suas posses e à beira do colapso económico e financeiro.

A subida das taxas de juro e um eventual crash imobiliário desencadeado pela Guerra do Irão à beira de começar - são os temperos que faltam.

Aqui está uma boa receita

9:16 da tarde  
Blogger FSilva said...

Este governo é um ás em economia e política externa

9:28 da tarde  
Anonymous e-pá! said...

Cada acto eleitoral autarquico é um "bazar" de despesas, desperdícios e custos.
Quanto mais difícil a eleição - pior!

As dívidas autárquicas desenvolvem-se "em cascata".

Só estancarão quando politicamente "morrer" o caciquismo (largos dias têm 100 anos!) ou se desmitificar a chamada tradição "municipalista portuguesa" (um "mar" de favorecimentos, compadrios, alguma corrupção, etc.).

Agora, há males que vem por bem. O facto de alguns municípios estarem nas "lonas" é um descanço para o ambiente.

1:18 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home