quarta-feira, dezembro 26, 2007

Os 100 anos de Miquelina d'Ascensão Cartuxa

É a Mãe de una amigos meus. Nasceu e viveu no Baraçal, uma aldeia perto do Sabugal e lá teve 8 filhos: quatro rapazes e quatro raparigas. Há 61 e anos atrás, e estando grávida do José, o filho mais novo, ficou viúva, com 39 anos. É despiciendo falar dos trabalhos homéricos e do pulso de ferro, que foi preciso ter, para criar sozinha, tão numerosa prole, num tempo em que não havia rendimento mínimo nem apoio social. Mas criou-os e bem, apesar da contingências do País, do local e da época. Dali, do Baraçal, daquela aldeia do interior, a maior parte dos seus filhos, à medida em que foram crescendo, foram emigrando. Partiram para diversos pontos do mundo, mas preferencialmente para França. Em Agosto, a velha casa de granito, tornava a ficar cheia, mais cheia, porque começaram a vir também os netos, mas Agosto os trazia e Agosto os levava. Nunca poderei esquecer a figura da Senhora Miquelina, vestida de negro, na varanda de pedra, a vê-los partir. Actualmente, rodeada de cuidados e de carinhos, vive em Lisboa, com uma das filhas. No dia 22 de Dezembro, festejou os 100 anos de vida, acompanhada e mimada por filhos, netos bisnetos e amigos.
Olho para esta mulher e não posso deixar de me comover e também de ter esperança. Ela, que atravessou o século passado, de certo modo, e, pelo menos para mim, representa a história do País onde vivemos, na interioridade, na emigração, na luta pela sobrevivência, e também, porque apesar de tudo, conseguiu com dignidade e eficiência, levar a bom porto, tão difíceis desígnios. Longa vida, Dona Miquelina!
Foto- Luís Monte

Etiquetas:

4 Comments:

Blogger nanda said...

Parabéns Dona Miquelina

9:06 da tarde  
Anonymous Luis said...

Belo texto. Sou o Luis, um dos muitos netos.

7:26 da tarde  
Blogger "Roy Simon" said...

Ora viva! Sendo eu Rui, também um dos muitos netos, não posso passar despercebido e é meu dever agradecer a dedicatória e a lembrança de uma senhora que nasceu numa monarquia, viveu a implantação da República, viveu duas guerras mundiais (não directamente dado que vivia no interior de um país de poucos recursos onde o trabalho era apenas de subsistência), viu o homem chegar à Lua, viu morrer o marido, criando sózinha filhos e filhas, viu também morrer duas filhas e um neto. Mas a sua força e fé fizeram-na continuar a viver e a participar em festas religiosas e familiares, incluíndo esta em que comemorou 100 anos. Enquanto visitava a sua aldeia natal, o Baraçal, alguns velhos amigos e amigas cantaram-lhe os parabéns e ela, de cabeça erguida apenas dizia "Obrigado, obrigado". Não querendo desfazer o valor que tem este post neste blog, queria fazer apenas mais duas observações: a primeira para com o nome Miquelina d'Ascensão Cartuxa e a data de aniversário o 13 de Dezembro. Mais uma vez agradecendo a lembrança da minha avó neste blog, com os melhores cumprimentos e os desejos de um feliz ano novo assim me despeço.
Rui Simões.

2:35 da tarde  
Blogger frosado said...

Olá Rui! Já foi feita a correcção.

4:17 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home