terça-feira, fevereiro 07, 2006

Mutilação genital feminina

Vejam lá se acabam com esta crueldade gratuita e estúpida! Segundo a UNICEF: mutilação genital feminina afecta três milhões de crianças do sexo feminino, por ano. Tenho cá para mim, que se cortassem aos homens, alguma coisa que lhes fizesse falta, isto já tinha acabado há muito tempo! Aliás nem tinha começado, como se comprova!
PS- Depois chamem-me feminista, que eu gosto!

14 Comments:

Blogger Vítor Leal Barros said...

nunca lhe chamei feminista...penso eu.... o tema do post é daquelas coisas que me arrepia, uma vez vi uma reportagem sobre mutilação genital e fiquei chocado...

mas também existe nos homens, fátima, ainda hoje me custa compreender a circuncisação judaica e a forma como tradicionalmente é feita...

1:47 da tarde  
Blogger frosado said...

Eu sei que nunca me chamaste isso, isto são guerras antigas...Mas não é a mesma coisa, querido Vitor, não é... Já receava que alguém dissesse isso: a circuncisação não é mutilação!

1:50 da tarde  
Anonymous Cardeal Patriarca said...

Voltei !

Aceito perfeitamente o que me foi respondido, e só agora cá estou porque é paróquias que nunca mais acabam !

A mutilação genital feminina é uma crueldade horrenda herdada do pior dos mundos e da Utilização ! feminina.

Todos não somos demais para falar, badalar (gaita - esqueci-me de uma sineta este fim-de-semana) e informar sobre a situação que se mantém, mesmo em países a caminho do desenvolvimento.

Mais,como prática rito-cultural vai querer ficar, mesmo depois do desenvolvimento económico.

Nunca poderia ser com o homen, nem na ponta terminal,nem, e pior, na proximal, já que em si simboliza o poder masculino porque amesquinha e ofende no Cerne a Mulher.

Fogo à Peça !

2:40 da tarde  
Blogger Caiê said...

Vítor:
a circuncisão NAO TEM NADA A VER com mutilação. Corta-se o prepúcio, que (acredite) não tira nem acrescenta nada. A pele que envolve a glande não tem utilidade prática e, aliás, muitos médicos pediatras não judaicos aconselham as mamãs de hoje a fazerem isso aos bebés (como sabe, faz-se cerca do oitavo dia de vida) por questão de higiene (evita infecções futuras, ó se evita). E não me venha dizer que retira prazer sexual... Não sou homem, mas conheço gerações deles que provam o contrário. E quanto a fertilidade, muito menos.

4:14 da tarde  
Blogger Abibir said...

A mutilação feminina é inadmissível... Mas será necessario ameaçar com castração todos os homens para que a luta contra essa mutilação seja efectiva?
Excesso de zelo, de feminismo ou algo contra?:)

5:13 da tarde  
Blogger frosado said...

Abibir, não será melhor ler outra vez, para ler melhor? Não me parece que sofra de iliteracia. Ninguém ameaçou ninguém. Só fiz uma observação que pressupõe uma dúvida/certeza. Não percebo porque é que vocês se sentem ameaçados qd nem há ameaça e não compreendem os problemas reais e concretos qd são apresentados e vêm com a história do "excesso de zelo"! Já agora, para sua informação, não tenho nada contra os homens, tenho tudo, tudo, a favor, mas, por feitio, estou ao lado dos que sofrem, sejam homens ou mulheres.

6:14 da tarde  
Blogger Abibir said...

Claro que os homens não sofreriam se fossem mutilados:)

6:23 da tarde  
Blogger frosado said...

Isso, eu não sei,Abibir, não sou homem. Você saberá o que diz ;)!!!

6:33 da tarde  
Anonymous Cardeal Patriarca said...

Bem.

Um pouco de água benta que me esqueci da clorohexidina.
Os homens sofreriam e não seria pouco.

Se até um pontapé nos apêndices é um esgar de saltos e euforia, que seria se fossem de faca ao fulcro da questão.

Mas fiquei um pouco incomodado com a discussão acima.

Olhem que se eu desconfiar que me querem cortar alguma coisa eu tiro as saias, para não tropeçar, e só paro no Samouco !

Senhora postadora - já percebi que eu só comento.Mas neste caso e se me quizerem vir aos ditos eu posto e posto mesmo.

8:07 da tarde  
Blogger FSilva said...

Penso que o importante é reflectir em termos de Direitos Humanos e neste caso, respeito pela integridade física.

8:43 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Qualquer mutilação é aberrante.
Todos os dias se fazem mutilações aqui neste recanto europeu.
Circula por aí muita gente castrada: nos seus desejos, nos seus pensamentos,nos seus projectos, etc.
Portanto,sejamos mais abrangentes e não nos fixemos em dualismos (feminino/masculino).

PS- a circuncisão é um procedimento mutilante (e cruento), embora preserve a função.

12:50 da manhã  
Blogger AisseTie said...

Eu estou mesmo a ver o que acontece lá em casa quando ela tem uma dor de cabeça... Ida à cozinha e aqui vai disto, uma valente porradona com a frigideira na cabeça dele. Que isto da igualdade, ou bem que a há, ou mal que lhe zupo com ela no toutiço!

1:13 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Qualquer mutilação é aberrante! Ponto!

Disparate estes excessos de feminismo. Se os cortassem ao género masculino e acabasse a função reprodução...acabavam os géneros, feminino e masculino....Ponto! Porra!

12:26 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Fátima:

Já que estamos na época dos cartoons sugeria que visitasses
o site:
http://www.arabeuropean.org/archief.php

JD

6:09 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home