terça-feira, outubro 30, 2007

Cristina Fernández Kirchner, ocupará a Casa Rosada

A vitória de Cristina Fernández Kirchner nas presidenciais da Argentina foi obtida pela maior margem de votos de sempre na história democrática do país. A mulher do Presidente cessante obteve 44,86%, contados 96% dos votos expressos. Cristina apesar de ser a primeira presidente eleita da Argentina, mas não é a primeira a ocupar o mais alto cargo do executivo argentino. Isabel Perón, a terceira mulher e vice-presidente do ex-presidente Juan Domingo Perón, chegou à presidência em 1974 após a morte do marido. Se eu votasse na Argentina, provavelmente não votaria em Cristina Kirchner, mas não posso deixar de dar relevo ao facto de neste País da América Latina, e do passional Tango, as mulheres serem levadas à condição de Presidente, com esta margem de votação, sem as mandarem ir lavar as meias. Tanto mais que a segunda candidata mais votada, é também uma Mulher, Elisa Carrió. Fica aqui uma lista de Mulheres no Poder ao redor do mundo.

Etiquetas: ,

5 Comments:

Anonymous mitó said...

Um acontecimento que poderemos considerar 2 em 1 ? ou será antes uma tentativa de equilíbrio do ditado "por trás de um grande homem está sempre uma grande mulher"?...?...?...:(

Quanto à "botox"... não me parece. Parece-me outro tipo de intervenção. Aquela "boquinha de cherne", com alguma assimetria, não engana. Se calhar fez outras viagens ao Brasil, não programadas politicamente...

2:46 da tarde  
Anonymous Francis Blake said...

Parabéns por mais um triunfo das mulheres no Mundo...e a partir de uma costela começam a tomar conta do poder...

Na Mafalda vem um tira de banda desenhada do porque que as mulheres não podem ter o poder...sugiro como leitura atenciosa!

9:15 da tarde  
Blogger Rui Coutinho said...

Os argentinos têm um país fabuloso, mas despendem muita energia com o tango e o futebol.
Não será necessário lembrar o canastrão Carlos Menem para perceber que se trata de evolução na continuidade (sem as patilhas do outro, claro).

9:44 da manhã  
Anonymous e-pá! said...

Vou dar uma de estúpido.

Nunca compreendi o modelo dinástico "vaginocrático" que sempre envolveu o peronismo.
Como, aliás, nunca compreendi o peronismo ou, se quisermos, o "justicialismo" como doutrina política e social.
E penso ser latino.

10:54 da manhã  
Anonymous mitó said...

francis blake
A sua referência bibliográfica é parca, convenhamos... Poderá ser mais explicícito?

1:17 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home