segunda-feira, novembro 26, 2007

Sim, eu troco crocodilos e golfinhos por beijos

Eu pecadora me confesso. Eu sei que eu não devo, mas faço-o. Peco, pronto, peco. Mas, não me dêem mais teorias, eu sei essas coisas quase todas. Eu li muita coisa sobre o assunto. Já ouvi os Psicólogos e os Pedopsiquiatras. Tenho um Mestrado em Pedagogia, mas erro e erro conscientemente, o que ainda agrava a minha culpa. Mas não resisto, sou uma mulher fraca, e quando o meu sobrinho Rodrigo, às vezes, mal dispostista militante, me recebe com aquele ar de anjo irritado e me diz: vai-te embora, não gosto de ti. Eu, que não desisto à primeira vou-me insinuando e digo-lhe com uma voz neutra: tenho aqui um crocodilo! Ele, deixa de olhar os brinquedos por instante, olha para mim, com um pouco mais de interesse, então eu tiro o embrulho da carteira e mostro-lho. Ele olha ainda com mais interesse, eu desembrulho o boneco e digo, queres este lagarto? O Rodrigo, sportinguista com o eu, estende a mão e diz que sim. Então eu digo, pois é, mas eu também quero um beijo. Ele ri-se e dá-me um beijo, enquanto estende a mão para o boneco. Depois chama o Pai e diz, está cá a Tia Fátima, olha o que ela me deu! Eu fico com a consciência pesada, mas resta-me a desculpa de que sou só Tia. Tenho uma teoria que me serve na perfeição para o caso - quem educa é o Pai e a Mãe, as Tias e avós é para dar mimos e estragar... O Gustavo, que também gosta de animais, mas ele é mais golfinhos.

1 Comments:

Anonymous carmélio said...

Fátima,

O Rodrigo dá-te um beijo e estende a mão para o boneco ou ele estende a mão para o boneco e depois é que dá o beijo? Presta atenção para a próxima vez.
Gostei de ler.

12:24 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home